domingo, 2 de janeiro de 2011

Lenda de S. Martinho

Como forma de se assinalar o dia de S. Martinho, na turma do 5.ºJ foi lida a lenda, acompanhada de um PowerPoint alusivo.

video

Era uma vez um menino chamado Martinho. O seu pai era general e trinava os solados do Imperador. Um dia, o Imperador ordenou que o pai de martinho se transferisse para Pavia, em Itália. Uma tarde, já em Pavia, enquanto martinho lançava o peao, rebentou uma trovoada. Martinho assustou-se tanto que correu a refugiar-se numa Igreja! Lá dentro estava um bispo a contar histórias de Jesus e dos Apóstolos. Foi nessa altura que Martinho se começou a interessar e a aprender o catecismo. Ele e os amigos estavam tão entusiasmados, que decidiram viver da mesma maneira que viviam os santos que conheciam das histórias. Alimentaam-se apenas de raízes e de frutos, mas acontece que, um dia, comeram cogumelos venenosos e adoeceram gravemente... Quem lhes valeu foi o bispo, que por ali ia a passar e lhes trouxe leite, que os salvou do terrível veneno... Martinho resolveu voltar para casa. O pai disse-lhe: - És alto e forte. Acho que já podes ser soldado! Nesse dia, pai e filho foram ao palácio do Imperador. Martinho recebeu a espada, uma capa e a ordem para ir lutar para França. O pai explicou-lhe que metade da capa não lhe pertencia: seria sempre do Imperador e ele devia usá-la para se lembrar que estava ao serviço do Império. Uma tarde, ia Martinho a caminho da cidade de Amiens, quando rebentou uma grande tempestade. O vento soprava frio e Martinho aconchegou-se melhor dentro da sua capa quentinha... Estava já às portas da cidade, quando viu, à beira da estrada, um homem a pedir esmola, cheio de frio. Martinho parou imediatamente o cavalo. Procurou algumas moedas no bolso, mas nada encontrou... Então teve uma ideia: - Vou dar-lhe metade da minha capa de soldado! (Martinho não podia dar-lhe a outra metade, pois pertencia ao Imperador.) Sem hesitar, pegou na espada, rasgou a capa em duas partes iguais e entregou uma metade ao homem. E, nesse momento, aconteceu um milagre... Para que nenhum dos homens passasse mais frio, as nuvens desapareceram e o sol brilhou com toda a força. É por isso que ainda hoje, quando faz sol em Novembro, dizemos que é o Verão de S. Martinho! Martinho era um homem tão bom, que se tornou santo. Hoje todos o conhecemos: no seu dia, 11 de Novembro, é costume fazer-se uma festa, onde se partilham castanhas em sua homenagem - o Magusto.

Sem comentários:

Enviar um comentário